terça-feira, abril 19, 2005

Habemus Papam

Não me considero lá muito católico quanto divulgo por aí, mas até tento ser (sem muita dedicação, de fato).


Mas não é disso que quero falar.

Acontece que certos acontecimentos dos últimos anos me fizeram refletir e pensar: caramba, eu estou vivendo em uma época histórica.
Nesses últimos anos, eu vi:
  • um ônibus espacial explodir;
  • duas torres gêmeas de Nova York serem derrubadas por dois Boings;
  • o Pentágono parcialmente destruído;
  • uma Tsunami decorrente de um terromoto que varreu várias ilhas do mapa e mudou o eixo de rotação do planeta;
  • a morte e escolha de um novo papa;
  • duas invasões de países provocadas pelos EUA;
E talvez outras ocorrências que não me vêm à cabeça.


Tudos os acontecimentos dessa magnitude, até algum tempo atrás, faziam parte de um passado longíquo, anterior à minha consciência como gente que sou. Tudo até então não passava de histórias contadas por meus pais ou registros de livros de História e Geografia da minha época de ginásio.


Realmente, é uma época histórica.

2 comentários:

Misao disse...

É... uma pena que sejam fatos, na sua maioria, tristes para serem presenciados e relembrados... E isso me lembra que estamos ficando velhos também, pois cada vez mais tomamos consciência dessas coisas ruins... Realmente, estamos presenciando fatos históricos! Somos a geração que nasceu no século passado e que ainda é jovem neste século que está iniciando... e vivenciamos uma mudança de milênio também! Não é pra qualquer um! Beijos!

STROM disse...

Nós estamos vivendo em uma época de transformações, o que estamos vendo hoje talvez nunca mais venha a se repetir. Nós nos tornamos, literalmente, exploradores ... Nos conhecemos a história não de livros, mas sim de imagens em tempo real. A Bíblia e alguns outros livros descrevem que a Terra e os povos passariam por mudanças drásticas ... Acho que eles estavam certos!

Bem, para completar, nós devemos é fazer registros pessoais sobre nossas vidas e como vemos os fatos que ocorrem aí fora, isso ajudaria muito nossos filhos, netos e bisnetos a verem como era na nossa época e ver o que passamos.